Judiciário unido contra as agressões de Lula

Judiciário unido contra as agressões de Lula

- in Notícia
432
0

31.01.18  14.10 h


Lula se danou.

Os representantes dos juízes e procuradores reagiram hoje aos ataques do quadrilheiro contra o Judiciário.

José Robalinho Cavalcanti disse que “atacar a Justiça é atacar também a democracia”.

E mais:

“Não existe perseguição nenhuma, há um trabalho isento feito pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal. O Brasil possui judiciário técnico, isento. O STF, que é atacado em alguns momentos por membros do PT por conta de julgamentos que prejudicaram lideres aqui e ali, é formado majoritariamente por ministros indicados pelos dois ex-presidentes do PT. Hoje são 7 dos 11 ministros. Isso não faz nenhum sentido”.

Roberto Veloso concordou:

“A lei deve ser respeitada e quem zela pelo cumprimento da lei é o Poder Judiciário. Ficamos extremamente preocupados quando alguém diz que não vai cumprir uma decisão judicial. E o ex-presidente Lula ainda terá oportunidade de muitos recursos, então esse tipo de argumento infelizmente não é bem-vindo nem pela magistratura nem pelo Ministério Público”.

E Jayme de Oliveira concluiu:

“É natural que o réu reaja, fique insatisfeito, o que não é normal e extrapola o bom senso é ataque constante orquestrado ao Poder Judiciário e as agressões pessoais ao julgador. O sistema de Justiça tem de ser respeitado. As pessoas que perdem têm de saber perder. Não dá para ser democrático só ganhando”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pode ser de seu interesse

“Ignorância, preconceito e xenofobia”, diz Gleisi

18.04.18  17.35 h Gleisi Hoffmann ocupou a tribuna