Após triagem, Eike tem a cabeça raspada e é transferido para Bangu

Após triagem, Eike tem a cabeça raspada e é transferido para Bangu

- in Notícia
365
0
RJ - EIKE/VOO/RETORNO/PRISÃO - POLÍTICA - O empresário Eike Batista, de cabelo raspado (careca) deixa o presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro, após ser trazido pela Policia Federal e segue para rumo desconhecido. Eike foi preso após desembarcar no aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), zona norte do Rio, vindo de Nova York. Eike é acusado de pagar propina e teve a sua prisão decretada na Operação Eficiência, desdobramento da Calicute, fase da Lava Jato, no Rio de Janeiro. 30/01/2017 - Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO

30.01.17  20.58 h

 

O empresário Eike Batista deixou na tarde desta segunda-feira, 30, o Presídio Ary Franco, em Água Santa, na zona norte do Rio, e ficará preso numa unidade do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste.

Segundo a Polícia Federal, Eike foi levado ao Ary Franco pela manhã apenas para triagem. Ele teve a cabeça raspada e ficou separado dos outros presos. Mas, conforme o Broadcast informou mais cedo, o empresário seria transferido por questão de segurança.

Eike Batista desembarcou no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão, pouco antes das 10 horas desta segunda-feira, vindo de Nova York. Ele foi levado até a sede do Instituto Médico Legal, no centro da capital fluminense, para exame de corpo de delito, e deixou o local com escolta policial já em direção ao presídio Ary Franco. No início da tarde, policiais fizeram o deslocamento do empresário para Bangu.

Eike deve ocupar uma cela comum, no Presídio Bandeira Stampa, conhecido como Bangu 9. A unidade abriga os presos de “faxina”, aqueles que fazem o trabalho interno nos presídios.

Na manhã desta segunda-feira, o diretor de secretaria da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Fernando Pombal, foi a Bangu 9. Ele se encontrou com o diretor da unidade para verificar a segurança de Eike e visitar a cela do empresário.

Uma fonte informou ao Broadcast que a própria Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) entendeu que o empresário deveria ir para um lugar mais seguro do que o Ary Franco.

Em meados de janeiro, o presídio Bandeira Stampa precisou ser esvaziado temporariamente, para receber milicianos e ex-PMs que foram transferidos para lá. Eles deixaram Bangu 6 em uma medida da Seap para evitar confrontos entre as facções e milícias dentro do presídio e acalmar os detentos. Com a mudança, apenas os traficantes do TCP ficaram em Bangu 6.

Os outros detidos nos desdobramentos da Lava Jato no Rio, como o ex-governador Sérgio Cabral, foram encaminhados para Bangu 8 por terem diploma universitário, mas Eike não concluiu sua formação em engenharia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pode ser de seu interesse

Médicos cubanos lutam na Justiça por trabalho no Brasil

16.11.18  09.10 h Ele diz que, com a